► TELEFONE (11) 3287-5158 / (19) 4062-9339 (suspensos temporariamente por conta do Covid-19)
WHATSAPP (11) 94006.5245 EMAIL: contato@ionsbenefiicos.com.br 

Seguro de vida em grupo: tudo o que você precisa saber sobre

26.11.2020
Seguro de vida em grupo: tudo o que você precisa saber sobre

Você sabe o que é o seguro de vida em grupo? Esse produto pode não ser tão conhecido e valorizado no ambiente empresarial, especialmente nas organizações que iniciam as suas atividades. No entanto, esse benefício é de extrema importância.

Ao contratar o produto, a sua companhia estará demonstrando preocupação e cuidado com os colaboradores. Dessa maneira, a organização demonstrará cuidado com a segurança dos profissionais e eles tendem a se sentir mais importantes.

Pensando nisso, preparamos um guia completo sobre o assunto especialmente para você. Vamos abordar o que é e como funciona o seguro de vida em grupo, quais são os principais tipos de seguro em grupo e as principais vantagens e desvantagens relacionadas ao produto. Continue lendo!

O que é o seguro de vida em grupo?

Trata-se de um contrato, mais conhecida como apólice, contratado pelas empresas com o objetivo de indenizar os funcionários (e seus familiares) em caso de um sinistro (evento adverso).

Pelo fato de assegurar serviços e recursos financeiros em momentos difíceis e imprevisíveis, o benefício trará mais tranquilidade aos funcionários e também aos familiares.

Vale destacar que o seguro garante o pagamento do capital definido no contrato ao segurado ou aos beneficiários, caso aconteça algum dos eventos cobertos pela apólice.

Dessa maneira, caso algum funcionário sofra um acidente ou descubra uma doença grave, ele ou os familiares terão todo o auxílio para saldar as despesas e se restabelecer depois do ocorrido.

Como funciona o seguro de vida em grupo?

Primeiramente, o seguro de vida em grupo é contratado conforme as necessidades, tamanho e a realidade financeira de cada empresa. Ao fazer a contratação, é fundamental  considerar o risco da atividade que a companhia atua, mas é interessante saber que cada Seguradora pode avaliar isso de forma diferente.

São várias informações que constam na apólice, mas certamente uma das mais importantes é a previsão de todas as situações em que haverá alguma indenização ou serviço em função do tipo de evento ocorrido.

Na maioria das vezes, o contrato vigora por um ano, mas contratos de 2 ou 3 anos também podem ser feitos.  Como são muitas as variáveis envolvidas é importante a empresa confiar na Corretora e no profissional responsável que realiza os estudos nas diversas Seguradoras nacionais e multinacionais que trabalham com Seguro de vida no país.

Vale destacar a importância dos funcionários designarem os beneficiários, ou seja, quem vai receber os valores em caso de sinistro de morte coberto pelo seguro. Mas é importante lembrar que também existem diversas coberturas pagas ou serviços prestados para o titular em vida, e que podem ser contratados também.

Quais as diferenças em relação ao seguro de vida individual?

Há diferenças relevantes entre as duas modalidades. Primeiramente, no seguro de vida individual, o segurado faz a contratação junto à seguradora e só há a intermediação por parte do corretor. Nessa situação, o seguro é contratado conforme as necessidades de quem está contratando.

No seguro de vida em grupo, por sua vez, há a figura do “estipulante” e ele faz referência ao conjunto de pessoas que estão ligadas entre si. Nesse caso, é a empresa que contrata o benefício, representa todo o grupo e negocia as condições válidas para todos (incluindo cobertura, vigência etc.).  O grupo pode incluir os sócios da empresa, os estagiários, funcionários CLT´s, prestadores de serviço Pessoa Jurídica.

Quais as coberturas do produto?

O seguro de vida em grupo fornece várias coberturas, ou seja, garante proteção aos funcionários e familiares. Entre as coberturas mais comuns, além de morte, estão a assistência funeral, a invalidez por doença, a invalidez por acidente, despesas médicas e hospitalares, entre outras. Destacamos essas questões na sequência do artigo.

Assistência ou auxílio funeral

Na maioria das vezes, a cobertura básica do seguro de vida em grupo inclui morte natural ou acidental. Juntamente com essa indenização, a seguradora também oferece adicionais como o auxílio ou assistência funeral.

No caso do auxílio, os beneficiários têm o direito ao reembolso dos custos relacionados ao funeral até o limite de cobertura, e todo o trâmite, inclusive transporte/translado deve ser feito diretamente pela família do Segurado. Na assistência funeral, por sua vez, a seguradora pode cuidar de todo o processo, e a família do Segurado não precisa se preocupar com as questões burocráticas,  inclusive o translado do corpo de uma cidade para outra, se necessário.

Invalidez total ou parcial por doença

A cobertura do seguro costuma incluir indenização em casos nos quais o segurado é incapaz de exercer a sua atividade profissional devido a alguma doença.

Invalidez total ou parcial por acidente

Caso esteja previsto no contrato, os beneficiários receberão indenização se ocorrer algum acidente que acarrete perda, redução ou incapacidade de algum membro ou órgão por lesão física.

Agora, você deve estar se perguntando: como é feito o cálculo da invalidez parcial e permanente? Ele é feito por meio da tabela da Superintendência de Seguros Privados (SUSEP).

Se ocorrer uma lesão não prevista na tabela, define-se a indenização por meio da verificação do percentual de diminuição permanente da capacidade física. Vale destacar ainda que dados estéticos não são indenizáveis por invalidez permanente.

Seguro de vida prestamista

Essa apólice apresenta as mesmas proteções em relação ao seguro tradicional. A principal distinção é que há a quitação da dívida se houver o falecimento da pessoa segurada.

Nesse seguro, o primeiro beneficiário é o credor, ou seja, a quem recebe a indenização.

Esse produto é bastante interessante. Isso porque, apesar de as dívidas não alcançarem diretamente os herdeiros, elas podem afetar o patrimônio do falecido.

Coberturas adicionais

Vale destacar que alguns produtos comercializados pelas Seguradoras podem apresentar várias opções para coberturas adicionais. Entre elas estão a indenização no caso de rescisões contratuais, diária de incapacidade temporária acidental, doença congênita de filhos etc. Confira abaixo alguns exemplos e as características de coberturas e assistências interessantes presentes em algumas seguradoras:

Telemedicina Einstein Conecta: Qualidade de atendimento dos médicos do Hospital Israelita Albert Einstein por meio do teleatendimento, 24 horas por dia e 7 dias por semana. Esse serviço traz comodidade, maior assertividade no atendimento, diminuição de exposição ao risco (Pronto-socorro). A sala de espera em sua residência ou em qualquer lugar que esteja, sem precisar se deslocar.

Despesas médicas, hospitalares e odontológica: Esta Cláusula, desde que contratada, garante ao Segurado o reembolso, respeitados os limites estabelecidos contratualmente, das despesas médicas, hospitalares e/ou odontológicas, incorridas a critério e sob orientação médica, necessárias ao restabelecimento do Segurado, realizadas em conseqüência exclusiva de Acidente Pessoal coberto, exceto se decorrente de Riscos Excluídos.

Antecipação em caso de doença: Consiste na antecipação do pagamento do capital segurado em casos de diagnóstico de doenças graves. O segurado terá direito à indenização, desde que consiga provar que está impedido de exercer as suas atividades básicas com autonomia. É o contrato que deve estipular quais serão as condições para a comprovação dessa situação e de que maneira a indenização será paga — em forma de renda ou se o pagamento será efetuado uma única vez.

Serviços de Assistência Psicológica e Nutricional : consiste no atendimento dos segurados em caso de necessidade de qualquer tipo de assistência psicológica e nutricional enquanto fizer parte do grupo segurado

Quais são os tipos de seguro de vida em grupo?

Existem diferentes tipos de seguro de vida em grupo e cada um atende a uma necessidade específica. Basicamente, há dois tipos: o plano contributário e o não contributário.

Plano contributário — parcial ou total

Caso o plano seja totalmente contributário, os funcionários pagam o seguro. Caso seja na modalidade parcial, há a divisão de custos entre os colaboradores e a empresa.

Em comum é que em ambos os planos, geralmente, o valor da mensalidade é descontado na folha de pagamento de cada profissional. Lembrando que a maior parte da seguradoras não trabalham com a modalidade onde o funcionário paga a totalidade do seguro de vida.

Plano não contributário

Nessa categoria, a empresa paga o valor integral do prêmio, custeando todas as despesas do benefício. Normalmente as empresas pagam integralmente o seguro por ter baixo custo e diversas vantagens empresariais.

Existe carência para seguro de vida em grupo?

Em geral não tem, mas existem questões e situações que podem  variar em função de cada caso. Há a carência de algumas situações previstas em contrato, como em caso de suicídio. E podem haver situações onde casos específicos precisam ser relatados no momento da contratação para garantir que a Seguradora aceitará o risco, como uma doença grave, o risco de uma profissão, e outros.

A Carência poderá ser total ou parcial, abrangendo exclusivamente as Cláusulas não relacionadas a Acidente Pessoal, para as quais não há Carência. Na hipótese de aumento do Capital Segurado, o seguro pode estar sujeito a novo período de Carência, contado a partir da data do início de vigência do aumento, exclusivamente aplicável ao aumento solicitado. Para contratos corporativos, em geral não há carências, caso todas as informações de risco tenham sido corretamente informadas para a Seguradora

Portanto, como podemos notar, é muito importante que o profissional que está apoiando a empresa e o RH, saiba detectar os pontos mais importantes para que a empresa esteja coberta e não tenha surpresas caso tenha um sinistro.

Quais são as partes envolvidas no contrato?

O seguro de vida em grupo tem algumas características específicas que reúne os interesses de algumas partes. Esse conhecimento o ajudará a entender melhor como funciona o produto e os beneficiários da apólice.

Estipulante

Trata-se da empresa que contrata o seguro em negociar as condições na corretora. O estipulante responsabiliza por assegurar o pagamento do prêmio e pedir multiplicações, renovação ou cancelamento do acordo.

Seguradora

Faz referência à companhia responsável por assumir e gerenciar os riscos especificados no seguro.

Segurado

Representa o funcionário nas quais os interesses presentes durante a vigência do acordo contratual.

Corretora

É uma companhia autorizada pela SUSEP a vender seguros e a ser intermediária na negociação entre o contratante e a seguradora. A corretora responsabiliza por levantar as informações importantes a serem consideradas  na avaliação do risco, em aconselhar os cliente com relação as coberturas que poderiam ser mais adequadas a necessidade da empresa, de cuidar da parte do dia a dia entre o cliente e a Seguradora, e garantir que o desejo do cliente esteja expresso no produto contratado.

Uma boa corretora de seguros orienta o cliente sobre a escolha do melhor produto, não tem acordos com uma única Seguradora, ajuda a empresa a avaliar a melhor oferta e opção de produto de acordo com a necessidade da empresa e de seus colaboradores. Por isso, é muito importante que a companhia conte com o apoio de profissionais experientes e capacitados no assunto.

Beneficiário

Trata-se da parte que tem direito à indenização do seguro. Vale destacar que o segurado escolhe os beneficiários e, nem sempre são familiares. Lembrando que a depender da cobertura contratada, o beneficiário pode ser o próprio funcionário.

Desse modo, qualquer pessoa pode ser beneficiária e você pode alterar a escolha a qualquer momento.

Caso ninguém seja indicado, vale o que prevê o artigo 792 do Código Civil. Nessa situação, o cônjuge não separado recebe a metade do capital e o restante será para os herdeiros do segurado.

Quem pode contratar o seguro de vida em grupo?

Qualquer empresa pode contratar o seguro de vida em grupo. Vale destacar também que associações clubes e sindicatos podem adquirir o serviço.

Outra consideração importante é que o número mínimo de pessoas na apólice é definido pelas seguradoras e pode variar. Cada seguradora possui suas regras e é por isso que é importante contar com o apoio de uma Corretora especializada. Na maioria das vezes, são oferecidos formatos flexíveis para que seja possível atender companhias de diferentes portes.

A quantidade mínima exigida para a contratação de um seguro de vida coletivo costuma ser de três pessoas na maior parte das Seguradoras.

Quais são os casos em que é obrigatório o seguro de vida em grupo?

Nem sempre o seguro de vida em grupo é obrigatório, no entanto, há alguns casos em que as empresas precisam contratar o produto.

Essa questão ocorre por causa das convenções e acordos coletivos em algumas categorias profissionais. Entre elas estão:

- construção civil;
- bares e restaurantes;
- condomínios;
- setor de hotelaria;
- postos de combustíveis;
- prestadores de serviço;
- padarias;
- despachantes;
- indústrias têxteis;
- comércio varejista de alimentos;
- indústrias de panificação e confeitaria.

Como você pôde perceber, empresas de diversos ramos precisam contratar o produto.

Caso ainda tenha dúvidas em relação a obrigatoriedade do seguro de vida na sua empresa, é recomendável consultar o sindicato para evitar maiores surpresas ou dores de cabeça no futuro.

O que fazer em caso de sinistro?

Antes de falar sobre as providências necessárias para este momento, é muito importante explicar sobre o conceito. O sinistro faz referência a ocorrência, durante o período de vigência da apólice, de uma situação coberta pelo seguro.

Vale destacar que para utilizar o benefício, os beneficiários devem informar sobre a situação para a empresa na qual trabalham e também à corretora. A  companhia especializada em seguros vai tomar as providências junto à seguradora e fornecerá as orientações necessárias.

A equipe da Íons Benefícios tem especialistas que darão todo o suporte necessário em caso de sinistro, de forma que a família fique amparada e segura.

Depois do contato, a seguradora fornece a documentação e solicita o preenchimento de formulário de aviso de sinistro. O RH e o funcionário contarão com o suporte e com o auxílio da a Íons Benefícios, corretora de seguros especializada em benefícios.

Quais as vantagens e desvantagens do seguro de vida em grupo?

O conhecimento das vantagens e desvantagens do seguro de vida em grupo é muito importante para que você possa saber se o produto é uma boa escolha para a empresa.

Por esse motivo, na sequência do post, destacamos os principais aspectos positivos e negativos da apólice. Desse modo, você terá conhecimentos sólidos para a tomada de uma boa decisão.

Proteção ao trabalhador

O primeiro aspecto positivo é que o seguro de vida em grupo protege os funcionários caso ocorra algum incidente.

Além disso, eles estarão protegidos caso venham a ser responsabilizados por algum incidente. Essa questão é bastante complexa e por causa da insistência interpretações da Teoria de Risco do Direito Civil, isso pode acontecer mesmo se não houver a obrigatoriedade do seguro.

Retenção de profissionais

Vale destacar que as empresas que oferecem o benefício apresenta um diferencial na retenção dos bons profissionais e aumentam o engajamento.

Isso porque o benefício é uma excelente maneira de valorizar os funcionários e fornecer amparo. Essa questão é muito bem vista, ainda mais um mercado tão competitivo como nos dias atuais.

Baixo custo

Outro aspecto positivo é que o seguro de vida em grupo é um produto que empresas de diferentes portes podem fornecer esse benefício aos funcionários.

Mesmo uma organização pequena consegue fornecer o benefício. Pelo fato tratar de um plano coletivo, ele apresenta baixo custo e se adapta a diferentes portes de companhias. Inclusive para os sócios das empresas, sempre é muito mais vantajoso contratar um seguro de vida em grupo do que cada sócio contratar o seu próprio seguro como pessoa física.

Necessidade de verificar a realidade financeira da empresa

Por outro lado, é necessário verificar a realidade da sua empresa para escolher qual é o melhor seguro de vida. Isso porque existem diferentes apólices e com coberturas diferentes, com mais ou menos risco assumido pela Seguradora. Por esse motivo, o preço pode variar muito, inclusive de Seguradora para Seguradora. Cada uma possui os seus critérios para avaliar o risco.

Nesse contexto, cabe ao Corretor (no caso, a Íons Benefícios), fazer a leitura correta das características de cada caso para mostrar as opções de cobertura de apólice que estejam dentro da necessidade e da realidade financeira da companhia. Dessa forma, será possível manter a sustentabilidade das finanças e, ao mesmo tempo, fornecer o benefício aos funcionários.

Quais as diferenças do seguro de vida para o seguro saúde?

É muito importante destacar que o seguro de vida empresarial se diferencia do seguro saúde em diversos pontos.

Primeiramente, o seguro de vida visa assegurar estabilidade financeira ao segurado ou ao seu beneficiário por um determinado período por causa de algum sinistro.

Por outro lado, o seguro saúde tem como intenção garantir o equilíbrio patrimonial diante de uma doença grave. Esse produto oferece assistência médica e hospitalar e ainda poderá garantir  reembolso em parte dos custos de atendimento em caso de uso fora da rede da seguradora.

Vale destacar ainda que, diferentemente do seguro de vida em grupo, o seguro saúde não indeniza os beneficiários.

Por outro lado, é cada vez maior o número de coberturas adicionais ou serviços de assistência, que as empresas podem contratar para o Seguro de Vida e que  são conectadas com o assunto Saúde. Por exemplo Telemedicina com médicos do Hospital Albert Einstein, Serviço de Assistência Psicológica, e muitos outros.

Quanto custa o seguro de vida em grupo?

Como você pode perceber, existem muitas possibilidades para as coberturas para um Seguro de Vida além de dezenas de Seguradoras que comercializam o produto.  Por esse motivo, o preço também pode variar bastante. No entanto, sempre haverá uma que atenderá melhor às suas necessidades.

Como o plano é coletivo, o custo do seguro costuma ser acessível. Além disso, o produto se caracteriza pela flexibilidade e, por isso, é possível encontrar um pacote que atenda as necessidades da sua empresa e também dos funcionários.

Nesse momento é comum surgir a seguinte dúvida: quais são os fatores que interferem no custo do seguro de vida em grupo? Existem diferentes questões e entre as principais estão:

- ramo de atividade da empresa;
- quantidade de coberturas;
- idade e sexo dos funcionários;
- valor da indenização escolhida.

A escolha da corretora também é importante, pois ela vai te auxiliar a verificar os riscos e será capaz de indicar qual é o melhor seguro para a sua empresa.

Há a possibilidade de exclusão ou cancelamento do seguro de vida em grupo?

Em relação a exclusão da apólice, ela pode ocorrer em diversas situações. Entre elas estão o cancelamento, pedido do próprio segurado, perda de vínculo com o estipulante, etc.

Vale destacar que a apólice também pode ser cancelada por variados motivos. Entre eles estão o término das atividades da empresa estipulante, inadimplência ou rescisão contratual entre a companhia e a seguradora por meio de um aviso prévio.

Quais as condições e regras gerais do seguro de vida em grupo?

Assim como todo contrato, os seguros de vida apresentam várias cláusulas que estabelecem essas condições, em geral num  documento chamado Condições Gerais. Nesse contexto, há a presença de direitos e obrigações das partes interessadas.

A seguradora determina as condições previstas no contrato e as regras para inclusão dos segurados, bem como para as exclusões ou mesmo cancelamento.

O número máximo de vidas incluídas varia conforme cada plano e seguradora. O critério de idade, por sua vez, costuma ser entre 14 e 65 anos, mas pode variar em função de cada Seguradora e do caso analisado em questão.

Também é bastante comum a exigência que os funcionários estejam em boas condições de saúde e estejam atuando profissionalmente no momento da assinatura do contrato. E caso tenha funcionários afastados ou com alguma doença grave, é muito importante compartilhar a informação com o seu corretor.

Como você pôde perceber são muitas as variáveis para uma boa apólice, mas sempre é possível escolher um bom produto que se adapte às necessidades e características do seu negócio. Por isso ter uma boa Corretora  que efetivamente compreenda os interesses da empresa no longo prazo é sempre muito importante.

Gostou deste guia na qual explicamos o que é e como funciona o seguro de vida em grupo? Conheça já os nossos serviços e veja como podemos ajudá-lo nesse assunto.

Filtrar
Newsletter

Assine nossa Newsletter para receber notícias e informações da Íons Benefícios

Veja também